To the bone – Porque mal posso esperar pelo novo filme da Netflix.

Nessa semana, a (maravilhosa, mas também polêmica) Netflix lançou a lista das séries e filmes que vão entrar no seu sistema em julho. Entre os lançamentos produzidos pela própria empresa está o filme To the bone, estrelado pela maravilhosa e super talentosa Lily Collins, como atriz principal.

E como a Netflix adora um assunto polêmico, mas também com relevância social (alô, 13 Reasons!), vem aí o novo foco deles: anorexia e problemas alimentares. Uma dica? Prepare-se para muita comoção e um novo sentido à vida: é tudo o que o trailer parece prometer.

Como vemos, Lily interpreta Ellen, uma garota que faz de tudo para ficar “magra”. Por isso, ela não mede esforços (mas, sim, tudo o quê come) para fazer abdominais em exagero ou subir as escadas de sua casa quando sua estrutura corporal parece não mais aguentar. Ela acredita ser saudável, forte e “feliz, até que sua família decide intervir e colocá-la em uma casa de reabilitação, com grupos de apoio e pessoas que estão na mesma situação que ela: parecendo perder o sentido de viver.

É com muita luta e ajuda do coordenador de seu grupo que Ellen, aos poucos, começa a se sentir viva novamente, além de ver a graça nos pequenos detalhes. E é aí que, assim como para ela, o filme começa a dar um novo sentido para a sua vida também. Esse tipo de filme é muito parecido com The Fundamentals of Caring, também original da Netflix, na qual um cuidador de um cadeirante precisa lutar para encontrar motivos e dar novas alegrias ao seu cliente, Ben.

A importância do filme se dá pela necessidade de falar sobre esses tipos de distúrbios alimentares, já que é bem mais fácil julgar a ajudar alguém em uma situação assim. Ainda assim, pela influência digital e a pressão que todos sofremos em termos corpos “perfeitos”, o problema (que já era recorrente) se agrava muito mais, principalmente nas mais jovens e vulneráveis com essa pressão, assim como eu. Afinal, quem nunca teve aquela amiga, ou até já não deixou de comer porque achava que estava “gorda” demais e que isso mudaria para melhor em alguma coisa? Vou dizer uma coisa: não muda, só piora cada vez mais. Te deixa pior com o teu corpo, mais estressada pelos desejos que não se concretizaram.

Por isso, uma salva de palmas para a Netflix. É assim, conversando e trazendo o assunto à tona, que vamos conseguir ajudar mais e ficar atentos com aqueles a nossa volta. Mal posso esperar para ver To the Bone, dia 14 de julho na Netflix.

FILMES

Vem ver as músicas que eu não paro de escutar!

É dançando ao novo hit de Niall Horan que eu trago para vocês (depois de muitas semanas longe daqui, eu sei) as músicas que eu não me canso de escutar ultimamente!

E JÁ AVISO: Qualquer ataque cardíaco ou desmaio não é minha culpa, entenderam? É que tem tanta coisa boa que vocês nem vão acreditar!!! Ps: juro que ter só música sexy não foi culpa minha!

Escutem aí:

E aí? Quais são as músicas que vocês não se cansam de escutar ultimamente? Me contem nos comentários!!!! Deixo vocês com esse gif da Susana Vieira, rainha da internet, dançando:

Resultado de imagem para gif gretchen dançando

 

MÚSICA
LANÇAMENTOS

 

A nova coleção da Dior virou a paixão das celebs. Vem ver!

MODA, LOOKS DO MÊS

Que a transparência é uma tendência que não vai sair de cena tão cedo, todos nós já estamos cansados de saber. É a única coisa que aparece no street style, nas passarelas e nos tapetes vermelhos. Muita pele à mostra e tecidos finos. Vestidos de tule, rendas e bordados estratégicos são a nova moda.

Preciso ainda dizer que isso é o jeito da moda se dizer feminista? Mostrar ao mundo que o corpo da mulher é somente mais um corpo qualquer e que não existem razões para tratá-lo com vulgaridade através das próprias roupas. E mostrar muito mesmo. Nos vestimos de acordo com nosso humor, pensamentos e sentimentos. Porque não?

HGK.jpg

Seguindo a mesma linha de pensamentos, os bralettes – sutiãs quase tops e perfeitos para quem tem pouco seio – também estão super em alta. Já vimos as KarJenners rasgando blusas para deixá-los à mostra. Acontece que a Dior viu o potencial dessas duas tendências e decidiu juntá-las na coleção Primavera 2017 ready-to-wear.

E é claro que tem dado no que falar. Algumas celebridades não tiveram medo de apostar nos novos modelos da marca. Quer entender mais? Confere aí:

ASDASDA.jpg

Sabe aquele pretinho que de básico não tem nada? Pois é. Os modelos aqui são bastante reveladores, até mesmo mostrando as lingeries por de baixo do vestido. É o caso de Chiara Ferragni, Diana Agron (que usou o modelito no lançamento do Poison Girl, perfume da marca!) e a nossa maravilhosa Kate Hudson, que até foi um pouco criticada nos SAG Awards por juntar muitas informações, pelo Fashion Police.

catshjkhjk

Nossa maravilhosa Jennifer Lawrence também provou que amou a coleção e usou três! modelitos da Dior enquanto promovia o seu novo filme, Passageiros. Sem comparação com Bella Hadid, que cada vez consegue ficar mais linda e ousada do seu próprio jeitinho! Ela também causou no Fashion Police; muitos dos apresentadores não gostaram dos seios à mostra no Baile da Dior, mesmo evento que Chiara Ferragni e Kendall Jenner compareceram.

O melhor dessa coleção inteira são os detalhes. Amo sempre prestar atenção nos pequenos bordados, nas pedrarias e nos recortes. Aqui estão alguns:

Resultado de imagem para dior spring 2017 detailsImagem relacionadaImagem relacionadaImagem relacionada

E aí? O que vocês acharam dessa coleção? Curtiram o jeito que a Dior juntou essas duas tendências? Aliás, usariam alguma? Preciso dizer que amei, mas não sei se teria tanta coragem como Bella ou Kendall. Deixem seus pensamentos nos comentários!

Beijinhos e até a próxima!

Música: Lançamentos de Janeiro.

MÚSICALANÇAMENTO

Se 2016 conseguiu ser maravilhoso e arrasador ao mesmo tempo no mundo da música, 2017 então tem tudo para ser melhor ainda. A volta de Ed Sheeran, Liam Payne na carreira solo, a saída de Camila Cabello do Fifth Harmony… Ah, só de pensar em tudo isso fico ainda mais animada com o que está por vir!

Depois do maravilhoso Lemonade da Queen B, da volta de Adele com um álbum maravilhoso, das dancinhas de Drake e os hits de superação do Little Mix, o ano já começou cheio de energia para muitos cantores, que não demoraram muito para lançarem os trabalhos. Aumenta o volume e solta o som! Confere aí os lançamentos do primeiro mês de 2017:

Filmes que queremos muito ver em 2017!

PARA ASSISTIR, FILMES, LANÇAMENTOS

2017 ainda nem tinha começado quando as promessas de filmes maravilhosos já começaram a serem lançadas para a temporada de premiação, que, aliás, começou na semana passada com o Golden Globes. Muitas continuações estão sendo esperadas para esse ano – Carros 3, Star Wars: Episódio VIII, Meu Malvado Favorito 3 e Velozes e Furiosos 8 são somente algumas das maravilhas que estão prestes a entrar no cinema.

Então, confere aí alguns dos filmes que estamos realmente ansiosas para assistir nesse ano que está só começando e já está sendo MA-RA!

page.jpg

  • Moana

Três mil anos atrás, os grandes navegadores do mundo se juntaram para viajar pelo Pacífico, descobrindo as inúmeras ilhas ao redor da Oceania. No entanto, por um milênio, suas viagens pararam e ninguém sabe o porquê.Então, a jovem aventureira Moana embarca em uma missão para salvar o seu povo. Durante a jornada, ela encontra o semideus Maui, que a aconselha e a ajuda na questão de ser quem ela realmente é. Juntos, eles navegarão pelo oceano e enfrentarão monstros gigantes, apesar das chances serem impossíveis.

 

  • Meu Malvado Favorito 3

O terceiro filme da franquia que ganhou o mundo com seus bichinhos inanimados e nunca vistos antes está de volta! Sim, depois de ganharem um filme próprio, os Minions estão de volta com Gru, Agnes, Margot, Edith e Lucy. Dessa vez, o super vilão fica por conta do ex-ator mirim e astro de TV, Balthazar Bratt, que foi um típico malvado bem-sucedido nos anos 80 e agora está de volta à ativa. Com seus instrumentos diferentes dos normais – gomas de mascar, cubos mágicos e guitarras, Balthazar vai aterrorizar a vida que Gru, que ainda vai encontrar com seu irmão gêmeo, Drew.

 

  • La La Land

Não é a toa que La La Land ganhou todas as estatuetas nominadas logo na primeira premiação da temporada, o musical é considerado um dos melhores do ano – assim como há no trailer, não se fazem mais filmes desse jeito. E talvez não façam mesmo, só de ver o trailer conseguimos sentir o frio na barriga de ver Ryan Gosling e Emma Stone juntos outra vez – a primeira foi em Amor a Toda Prova (2011).

Agora, eles estrelam como Sebastian e Mia, um pianista de jazz e uma atriz iniciante que se apaixonam perdidamente, depois de tantos encontros repentinos. Procurando melhores oportunidades para suas carreiras na grandiosa Los Angeles, os dois tentam fazer o relacionamento amoroso dar certo enquanto perseguem fama e sucesso em Hollywood. Dentre as muitas desilusões e fracassos profissionais, muitas danças e canções maravilhosas prometem te fazer se apaixonar pelo filme. (E também porque não por Ryan Gosling? HAHA)

 

  • Passageiros

Apesar de não ter ganho muitas estrelas do Rotten Tomatoes – uma academia com centenas de críticos conceituados na área, ainda tenho muita vontade de assistir Jennifer Lawrence (Aurora) e Chris Pratt (Jim) trabalhando juntos, especialmente quando eles dois estão em uma jornada de 120 anos para outro planeta e acordam 90 anos antes do esperado. Um defeito na nave faz com que os dois tenham que resolver o grande mistério na beira de um colapso, deixando as milhares de vidas a bordo em perigo.

 

Ainda existem muitos outros filmes que estou morrendo de vontade de assistir: The Circle e A Bela e a Fera com Emma Watson, Thor: Ragnarök, A Escolha Perfeita 3… E aí? Quais são os mais esperados por vocês em 2017?

Ed Sheeran lança canções depois de um ano.

Vocês devem lembrar que em dezembro de 2015, Ed Sheeran anunciou em suas redes sociais que estaria tirando um tempo de tudo para viajar e ver o mundo com seus próprios olhos, e não através de uma tela de celular. Uma notícia triste para todos, é verdade. No entanto, agradeceu ao apoio dos fãs desde já e avisou que o terceiro álbum estava a caminho. Dito e feito!

Tudo começou três semanas atrás quando o cantor trocou a foto de perfil do Instagram e do Twitter para um fundo azul, dando a entender que esse poderia estar relacionado com sua tão prometida voltaDepois de muito suspense, Ed fez o começo de 2017 mais feliz para todos, quando, ainda no primeiro dia do ano, voltou às suas redes sociais com o aviso de que sua nova canção seria lançada na sexta-feira, dia 06.

Hello 2017…

A post shared by Ed Sheeran (@teddysphotos) on

 

Dois dias mais tarde, no dia 03, Ed lançou o provável símbolo de seu single: o símbolo da divisão “÷”. Algo que faria bastante sentido, já que seus dois primeiros álbuns são chamados Plus “+” e Multiply “x”. Será que ele é o louco da matemática? Hahahaha.

6th January 5am GMT | midnight ET x

A post shared by Ed Sheeran (@teddysphotos) on

 

Mas ainda não acabou, não!Como não poderia ser diferente, Sheeran aproveitou para aumentar a ansiedade dos fãs lançando algumas frases da canção em seu Instagram…

When I was six years old I broke my leg…

A post shared by Ed Sheeran (@teddysphotos) on

Quando eu tinha 6 anos de idade, eu quebrei minha perna…

‪The club isn't the best place to find a lover…‬

A post shared by Ed Sheeran (@teddysphotos) on

O clube não é o melhor lugar para se encontrar um(a) amante…

Em seguida, mais dois vídeos foram lançados, dessa vez com uma parte dos acordes das canções… Até então nada de mais, não é? Só que, quando acordamos hoje de manhã, Ed lançou não uma, mas DUAS canções de seu novo álbum no YouTube! Se nós amamos? É claro!

Confere aí Shape of You e Castle on the Hill:

 

Mal posso esperar para escutar o álbum inteiro, Ed!

Playlist – Últimos Lançamentos!

     Apesar da correria louca e dos problemas que ando tendo nas últimas semanas (tomando todo o meu tempo disponível aqui para o blog; prometo trabalhar nisso!), ainda consigo ter a possibilidade de escutar a minha boa música no final do dia, graças ao maravilhoso aplicativo do Spotify que baixei no meu computador nos últimos meses. Sim, eu sei que isso já é possível há muito tempo, mas, ainda assim, eu tinha uma preguiça enorme em baixá-lo e usava pelo link toda vez. Dica: se você é viciado em música e não quer ficar entrando no site sempre, baixa o aplicativo que sua vida será mil vezes mais simples!

     Por isso, se você andou tendo uma semana muito agitada como a minha, sem ter tempo para escutar os últimos lançamentos e saber das fofocas dos últimos tempos, aqui está tudo o que você precisa escutar! Solta o som e aproveita!

Teve The Weeknd lançando as novas músicas do novo álbum, diferente do Shawn Mendes, que já lançou ele todo. Niall Horan divulgando seu primeiro single (e matando a internet inteira), Selena Gomez fazendo participação depois de ter anunciado cancelar a turnê, e muito mais!

 

Me digam qual vocês estão escutando muito ultimamente nos comentários! A minha não é mais tão recente assim, mas estou amando a que o The Chainsmokers fez com a Halsey: Closer. Toca sempre que estou no banho, porque sou dessas HAHAHA.

 

O novo álbum da Ariana Grande.

No último dia 20, a Ariana Grande (finalmente!) lançou seu álbum oficialmente. Depois de muito tempo na enrolação, pura ansiedade e até troca de nome, ela deu o selo de aprovação e mostrou ao mundo do que é capaz. Eu, é claro, corri para escutar!

O álbum Dangerous Woman tem 11 músicas (o deluxe, 13) e 3 singles oficiais até agora. Em pouco mais de uma semana após o lançamento, atingiu o 1º lugar nas paradas britânicas, deixando o álbum “Views” de Drake na segunda posição. Nos Estados Unidos, não ocupa o 1 º lugar por apenas 2 mil cópias. O terceiro álbum de estúdio dela também estreou no topo em 9 países, diferentemente do seu último, My Everything, que só atingiu 5 países em 2014.

Logo, não é por menos. A evolução dela como cantora e pessoa é bem visível, tanto que está sendo representada em sua música e é só o que se falam por aí. Aliás, que escolha maravilhosa é sua ordem musical! Conforme as músicas vão tocando, é possível perceber a evolução nos ritmos e letras, e entender as diferentes situações retratadas. Assim como nos outros álbuns dela, é um jeito bastante inteligente de trabalhar a ordem das músicas, porque não fazem o ouvinte cansar logo de cara. Começa com uma música mais calma, logo vem uma mais agitada, até que chega ao pico e o ciclo se repete.

Moonlight, que era o antigo nome do álbum, é a primeira música e tem um ritmo calmo e pop ao mesmo tempo, como se fosse o “aquecimento” para a balada. Já Dangerous Woman é a quebra perfeita. É mais poderosa, faz querer largar tudo o que estou fazendo e dançar. Simplesmente dançar para aproveitar a noite e a vida. Be Alright tem uma pegada total de balada, assim como Into You, que apesar da batida animadinha não perde a sexualidade. As próximas são as com participação importantes: Side To Side tem a presença da maravilhosa Nicki Minaj, e Let Me Love You, o rapper Lil Wayne.

Particularmente, adoro quando ela faz músicas com a presença de rappers, porque a junção da voz dela e o ritmo é perfeita e o resultado é maravilhoso.

Depois da metade do álbum, a poeira abaixa e Ariana volta para seu estilo de sempre, com isso o voz poderosa dela e os agudos de arrepiar. Greedy Leave Me Lonely, com a participação de Macy Gray trazem a calmaria novamente. Mas, ela não fica por muito, já que Everyday volta com o batidão e com o rapper Future. Sometimes, I Don’t Care, Bad Decisions e Touch It seguem a mesma linha, até que Knew Better/Forever Boy e Thinking Bout You vão acalmando novamente e fecham o álbum de uma maneira maravilhosa.

Logo, por mais que Ariana Grande seja essa confusão de sentimentos e ritmos, não é isso que a faz ser maravilhosa? Afinal, suas músicas são sempre sobre um amor turbulento, relacionamentos que não deram certo. E um amor assim vai da água para o vinho, da calmaria para tempestade, em questão de segundos. Para mim, são os diferentes sentimentos, ritmos e estilos musicais da Ariana Grande que a fazem esta cantora impressionante. Ela está se tornando independente e luta pelo o que quer. Ela, mais do que ninguém, é o exemplo da mulher como um ser poderoso.

 

E sabe aquele ditado ‘quem sabe faz ao vivo’? Ela levou a sério!

Você pode escutar o álbum todo no Spotify:

 

Minhas favoritas são Dangerous Woman, Greedy, Into You, Thinking Bout You, Let Me Love You e Side to Side. Qual a de vocês? Me contem nos comentários, e espero que tenham gostado!

Beijinhos, Ju.